Em 28 de outubro acontece o segundo turno das eleições à presidência do Brasil. Mas como os programas dos candidatos estão tratando o desenvolvimento sustentável e o empreendedorismo?

Checamos nos planos de governo dos candidatos para saber se os negócios de impacto estão dentro das promessas. Embora nenhum tenha citado o setor, algumas das propostas envolvem, além do desenvolvimento sustentável, o fomento ao empreendedorismo, e demonstram uma possível proximidade ao campo no futuro mandato.

 

Jair Bolsonaro (PSC)

Em seu plano de governo, o candidato Jair Bolsonaro não se aprofunda, mas promete apoiar as startups e scale-ups de alto potencial, “sempre em parceria com instituições privadas do mercado de capitais.” Não há menção no programa aos Objetivos do Desenvolvimento Sutentável (ODS), da ONU.

 

Fernando Haddad (PT)

Fernando Haddad propõe o fortalecimento do empreendedorismo e o apoio às Micro e Pequenas Empresas (MPE), que segundo o plano, “são fundamentais para o desenvolvimento do país e a retomada do crescimento econômico”. O governo Haddad ainda prevê um foco na realização de  estratégicas como o Sistema S, em especial com o SEBRAE.

Segundo seu plano, “o governo Haddad vai incentivar a capacitação técnica dos empresários nestas parcerias, para que os empreendedores possam ter uma gestão profissional e inovadora em seus negócios”.

O programa também cita os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) em dois principais pontos: no investimento ao acesso universal à água e saneamento e em um Marco Regulatório de Desenvolvimento urbano, que teria como referência a Nova Agenda Urbana aprovada pela ONU, em 2016.

 

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome